Blog da Pós

Recreação na educação infantil: entenda sua importância e saiba como colocar em prática

Recreação na educação infantil: entenda sua importância e saiba como colocar em prática

Brincar é essencial para as crianças! Por isso, a recreação na educação infantil é fundamental, e seu papel vai além do simples momento de lazer. O lúdico, a fantasia, o raciocínio e até aprender a seguir regras fazem parte da recreação.

Temos dicas valiosas para te dar sobre o que a recreação pode proporcionar e  como o educador pode colocá-la em prática:

Por que a recreação é importante?

Não é exagero dizer que a recreação na educação infantil contribui para o desenvolvimento saudável das crianças. Propor brincadeiras, jogos e outras atividades estimulam os pequenos a aprender — e isso eles levam para a vida toda!

Por meio do lúdico e da fantasia, a criança começa a entender o mundo e se interessar pelo conhecimento, expressando suas ideias. Também torna-se mais fácil demonstrar seus sentimentos, lidar com desafios e frustrações, aprender a esperar sua vez, compartilhar e socializar com os colegas.

Além disso, vale lembrar que transitar entre o real e o imaginário desenvolve o raciocínio e as habilidades motoras das crianças.

Por fim, quando a criança participa de momentos recreativos de qualidade na educação infantil, tem chances maiores de se tornar um aluno mais interessado e que sabe a importância da escola, dos estudos e do professor.

Qual o papel do educador?

O educador será o mediador de todo esse processo. Por isso, precisa garantir que a recreação na educação infantil seja uma experiência em que a criança sinta-se segura e feliz! Brincar deve, antes de tudo, ser prazeroso para o aluno.

A interferência do educador na brincadeira pode ocorrer, mas somente para dar uma orientação pedagógica ou ajuda, e não para censurar a espontaneidade e criatividade das crianças.

Como elaborar atividades simples?

Hoje, as crianças vivem cercadas de tecnologia em casa, com videogames e tablets. Dessa forma, na escola é importante propor brincadeiras simples, como as tradicionais de roda, passa anel, telefone sem fio, jogos de mímica, pular corda, dentre outras.

Não pense que essas atividades “mais simples” serão desinteressantes para a criança — ela já nasce sabendo brincar e gosta de qualquer brincadeira! Sabe imaginar, gosta do faz de conta e, por isso, precisa viver momentos de recreação com os colegas fora do mundo virtual.

Como diversificar a recreação?

Além das brincadeiras mais simples, o educador pode fazer brincadeiras em que as crianças coloquem a “mão na massa”! Quando se pensa na recreação, a palavra-chave é criatividade. Para isso, proponha atividades que utilizem tintas, recortes, massinha, sucata, cola — tudo muito colorido!

As crianças gostam de se aventurar com novos materiais, texturas e podem até confeccionar a própria brincadeira! Podem fazer bichinhos de massinha, recortar peças de um dominó em um papelão ou desenhar os quadrados no chão com um giz para pular amarelinha.

Deixe a criança construir a brincadeira! Isso será uma experiência enriquecedora para ela, estimulando a imaginação e criatividade.

Como você viu, a recreação na educação infantil deve ser planejada com cuidado. Para entender melhor todo esse processo e adotar novas estratégias em sala de aula, é necessário que o educador busque sempre se atualizar. Se você é formado em Pedagogia, pode fazer especializações na área, por exemplo.

Nosso artigo foi útil para aprimorar seu trabalho com as crianças? Então compartilhe-o em suas redes sociais e veja o que seus amigos e colegas têm a dizer sobre nossas ideias!