Blog da Pós

Gestão escolar: qual a diferença entre supervisor e orientador educacional?

Gestão escolar: qual a diferença entre supervisor e orientador educacional?

Muito além dos professores e diretores, os esforços de diversos outros profissionais são necessários para o bom funcionamento de uma escola. Na área da gestão escolar, por exemplo, é imprescindível reconhecer a existência de uma grande diferença entre supervisor e orientador educacional.

Embora ambos sejam comumente confundidos, cada um tem seu papel na construção de uma rede que viabilize o aprendizado dos alunos.

Ao longo deste artigo, destacamos as atribuições dos supervisores e dos orientadores educacionais. Além disso, abordamos as semelhanças e distinções de cada função dentro da organização escolar. Continue lendo e descubra qual cargo é o mais interessante para os seus planos de carreira!

Qual o papel do orientador educacional?

Preocupado com não apenas com o aprendizado, mas também com o desenvolvimento pessoal dos alunos, o orientador educacional busca estreitar os laços entre a escola e as famílias. Ele precisa ter atenção ao que acontece no colégio e deve manter um diálogo aberto com estudantes para que consiga detectar pontos de dificuldades.

Em caso de jovens em dúvida sobre que área seguir, por exemplo, esse profissional pode realizar orientações vocacionais, incentivar a descoberta de interesses e aptidões, e coordenar processos de informação profissional.

Mais do que alguém responsável por conversar com a família sobre o comportamento do aluno, esse profissional dá suporte para que o estudante cresça como cidadão, tendo cuidado com os valores éticos e morais que são passados no ambiente escolar.

Também é seu papel auxiliar os professores a compreenderem as atitudes e as situações de cada estudante para que o processo de aprendizagem dos alunos são seja prejudicado. Se houver conflitos, esse profissional realiza ainda mediações entre docentes, discentes e famílias.

Apesar de lidar com os problemas dos estudantes, o orientador educacional tem um papel diferente do psicólogo, já que sua função é pedagógica. Caso perceba a necessidade de um acompanhamento mais próximo ou de uma assistência especial, esse profissional pode encaminhar um aluno para outros especialistas, incluindo da área de psicologia.

Como o seu intuito é tornar a escola um espaço educativo, ético e solidário, o trabalho de orientador não fica apenas na escola. Sua atuação é também além dos muros do colégio, servindo de ponte entre a comunidade e a instituição.

O que faz o supervisor educacional?

Enquanto o trabalho do orientador educacional é focado nos estudantes, o do supervisor tem como base os professores. É sua responsabilidade guiar e motivar os docentes, inclusive criando condições para que os educadores continuem em formação e realizem processos de atualização.

Também faz parte das suas atribuições o planejamento de atividades pedagógicas e a garantia da execução dos planos de estudo, sendo responsável por analisar e implementar mudanças no currículo escolar, em conjunto com outros educadores.

Além disso, esse profissional tem uma função de supervisão do trabalho dos docentes e, portanto, deve garantir o cumprimento das horas-aula e dias letivos determinados legalmente.

Por fim, também deve promover a integração da escola com a comunidade. No entanto, diferentemente do orientador educacional que atua diretamente com a sociedade, o núcleo da sua ação é pensar em ações para que os professores tenham contato com as famílias.

Apesar da diferença entre supervisor e orientador educacional, os dois profissionais têm uma missão em comum: promover um ambiente harmonioso no colégio em que a aprendizagem dos alunos seja maximizada. Assim, no fim, todos devem trabalhar juntos para garantir o bom funcionamento da escola.

Gostou deste texto sobre a área de gestão escolar? Então, assine nossa newsletter e receba mais conteúdos interessantes diretamente no seu e-mail!